BOICOTE FAMILIAR NO TRATAMENTO

BOICOTE FAMILIAR NO TRATAMENTO

Muitas famílias não se dão conta do quanto acabam por atrapalhar o tratamento do dependente químico, seja no período de internação, seja durante o acompanhamento

As maiores queixas trazidas pelas famílias com relação ao dependente químico, estão relacionadas à falta de responsabilidade, a ausência de regras, a falta de preocupação com os demais membros da família e não participação das atividades em família, entre outras inúmeras queixas.

A  dependência de álcool e outras drogas é uma doença, e como tal, possui uma probabilidade maior de recuperação por parte do paciente, quando a família participa ativamente do tratamento, passando também por um processo de conscientização e mudança de comportamento.

O programa terapêutico desenvolvido para a recuperação do paciente, pode se tornar completamente ineficaz sem a participação efetiva dos familiares à proposta oferecida pela Clínica prestadora dos serviços, impedindo que o dependente tome consciência de sua doença e dos danos causados por ela.

Os familiares que se negam a realizar um acompanhamento adequado com um psicólogo para ser orientado através de terapias de grupo, que quebram as regras estabelecidas pelo profissional, que se eximem de responsabilidade sobre o dependente químico e alcoólico e sua recuperação, repetem sem perceber, a conduta inadequada do paciente, do qual tanto se queixavam.

Para cobrarmos atitudes devemos antes de mais nada  oferecer o exemplo e, em se tratando de família, deveria ser algo inerente a cada um de seus membros predispor-se a auxiliar àquele que sofre acometido pela doença.

Se você gostou deste post curte no seu perfil do facebook.