bipolar

Comportamento Disfuncional na Dependência Química

Qualquer substância, objeto ou comportamento que se torne o foco principal da vida de uma pessoa e que a exclui de outras atividades ou que a prejudique física, mental ou socialmente é considerado um comportamento disfuncional.

Os comportamentos disfuncionais são adquiridos através dos fatores biopsicossociais e se desenvolvem ao longo da vida de maneira progressiva, utilizados para suportar a pressão, os problemas e a tensão do dia-a-dia. Estes comportamentos aprendidos e associados a uma gratificação emocional acabam por estabelecer rituais, hábitos difíceis de se diluírem por provocarem alívio da ansiedade e/ou angústia. São hábitos mal adaptativos que já foram executados inúmeras vezes e acontecem quase que automaticamente, mas são falhos pelo fato de não darem solução a causa da ansiedade e/ ou angústia, apenas diminuindo temporariamente a sensação ruim percebida.

Podem passar despercebidos ao próprio indivíduo e sua família, e reforçam a gratificação imediata, a impulsividade, a autocrítica reduzida e a ilusão.

Na dependência química, o comportamento disfuncional ocorre muitas vezes involuntariamente, denunciam os usuários de drogas.

Como a dependência química é uma doença sem cura (mas com tratamento) e, em muitos casos as famílias levam anos para perceber que tem um dependente químico em casa, é bom observar atitudes discrepantes, que sobressaltam aos olhos da família, tidos como atípicos aquele membro.

Até mesmo uma parte dos dependentes químicos já recuperados têm uma tendência a repetir os comportamentos disfuncionais. Em muitos casos o dependente químico fica “limpo” (abstêmio), mas se não estiver atento, as vezes este comportamento disfuncional, obsessivo e compulsivo pode acabar migrando para outras áreas e desenvolvendo novas compulsões (Ex.: sexo, comida, jogos, compras etc.).

A dependência química pode ser vista como uma síndrome de características psicológicas e comportamentais, física e social que se expressa em cada indivíduo de forma particular mas que exibe uma impressionante semelhança entre indivíduos dependentes, independentemente das suas raças, crenças, status social etc.