Dependência Emocional

Dependência Emocional

Muitos são os motivos que levam uma pessoa a consumir drogas, sendo os mais evidentes  a ausência da sensação de alegria, a agitação excessiva e falta de atenção, a curiosidade,  a necessidade de fazer parte de um grupo e a dependência emocional.

A dependência emocional refere-se à necessidade do indivíduo em fazer parte de um grupo que  admira, desprezando suas características pessoais para agir de modo comum, tomando para si a identidade deste. Isto significa, muitas vezes, fazer uso de álcool, tabaco e outras drogas, pois se acredita que ao consumir tais substâncias, conquistará para si as “características” que tanto aprecia no outro.

Por trás da dependência emocional, está a autoestima rebaixada, deixando a pessoa com o sentimento de insegurança, inadequação e incapacidade de tornar-se interessante ao olhar de outras pessoas,  necessitando adquirir determinadas características, a que melhor lhe convier no momento, como produtos expostos em prateleiras num mercado, onde poderá escolher entre alegria, desinibição, atenção concentrada, oratória, criatividade etc..

O pó de “pir-lim-pim-pim” – utilizado pela Emília, personagem de Monteiro Lobato em o Sítio do Pica-Pau Amarelo,  representada por uma boneca de pano animada  -, apresentado por “amigos” traz a ilusão de solucionar de maneira mágica os seus problemas ou limitações, acreditando estar no domínio da situação. Esta ilusão se desfaz  tão rapidamente como surgiu, trazendo como efeito colateral o aumento da sensação negativa que gerou o uso inicialmente, buscando consumir a droga mais uma vez, e outra, e outra…, caindo à pessoa num rodamoinho mortal.

De maneira geral, todos os dependentes químicos e alcoólicos apresentam esta dependência emocional, de um modo mais ou menos evidente, sendo necessário o fortalecimento da imagem pessoal,  de sua identidade individual e de suas necessidades humanas.

Se você gostou deste post curte no seu perfil do facebook.