O Porquê do Diálogo

O Porquê do Diálogo

A vida agitada que levamos, bombardeados por inúmeros estímulos visuais, nos torna seres focados no observável, negligenciando outras habilidades, tais como a fala e a escuta.  Na correria do dia-a-dia, acreditamos ser óbvia determinadas situações, que respondem por si sós, não havendo a necessidade de explicitá-las verbalmente, pois acreditamos fantasiosamente que todos compreendem da mesma maneira a situação exposta. Será?

Se pararmos um pouco e além de observarmos, nos permitir manter um diálogo onde a escuta se faz presente, notaremos que uma mesma palavra pode ter um significado específico para um e, outro significado totalmente diferente para outro. Podemos ir mais longe! A comunicação pode e vai além da expressão verbal; a postura física a expressão facial podem dizer algo diferente à palavra dita, trazendo um paradoxo na comunicação.

Necessitamos estar atentos e dispor de tempo para nos dedicarmos à escuta, para podermos desenvolver um diálogo saudável. Precisamos estar atentos ao que o outro nos diz, principalmente se for nosso filho(a), cônjuge, ou alguém próximo a nós. Necessitamos cuidar de nossa vida profissional, social, cultural, mas, principalmente, a nossa vida familiar, pois esta é o alicerce para que todo o restante transcorra de maneira satisfatória. O sucesso pessoal é mais suscetível aqueles que tem sucesso no convívio entre os seus, pois aprendeu a observar, a agir com coerência e a  respeitar os limites do outro.

Quem pratica o diálogo, pratica o bem estar e a saúde em comum, pois através deste, podemos confirmar ou desmistificar nossas fantasias a respeito de problemas com determinado membro de nossa família, verificando a necessidade ou não de uma intervenção profissional.

Se você gostou deste post curte no seu perfil do facebook.